Novas diretrizes da OMS e AIEA promovem acesso a tratamento de radioterapia para o câncer em todo o mundo

OMS

As recentes orientações divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) prometem abrir caminhos para um acesso aprimorado ao tratamento de radioterapia para o câncer, uma opção vital que ainda é escassa em muitas regiões do globo.

Estas novas orientações técnicas visam garantir que a seleção dos equipamentos de radioterapia seja adequada aos contextos específicos dos países e unidades de saúde, assegurando a administração segura dos tratamentos, a manutenção da qualidade e a sustentabilidade dos serviços.

Dirigido a físicos médicos, engenheiros biomédicos, clínicos, oncologistas de radiação e qualquer pessoa envolvida na fabricação, planejamento, seleção, aquisição, regulação, instalação ou uso de equipamentos de radioterapia, o documento é resultado de uma colaboração contínua entre a OMS e a AIEA para promover a segurança e a qualidade no uso médico da tecnologia de radiação.

A radioterapia é uma parte essencial do tratamento para mais de 50% dos pacientes com câncer, sendo frequentemente utilizada nos tipos mais comuns, como câncer de mama, colo do útero, colorretal e de pulmão. No entanto, o acesso a esse tipo de tratamento é inadequado, especialmente em países de baixo e médio rendimento.

"Os dados da AIEA revelam que cerca de um terço dos países ainda não dispõe de radioterapia, com 28 desses países localizados na África", destacou May Abdel-Wahab, Diretora da Divisão de Saúde Humana da AIEA. "Muitos desses países se beneficiariam de um maior acesso aos serviços de radioterapia. A chave está em adaptar as soluções de radioterapia às condições locais, apoiadas por infraestruturas de segurança adequadas."

As orientações abrangem diferentes tipos de equipamentos de radioterapia, desde máquinas de feixe externo a dispositivos de braquiterapia e equipamentos de imagem complementares. A segurança também é amplamente abordada, com diretrizes para planejamento de infraestruturas adequadas e garantia de funcionalidade dos equipamentos ao longo de sua vida útil.

Essa iniciativa não apenas promete melhorar o acesso a tratamentos que salvam vidas, mas também minimizar as interrupções nos serviços devido a falhas nos equipamentos, criando assim uma base sólida para uma expansão ainda maior dos serviços de radioterapia.

"A radioterapia é uma ferramenta crucial no tratamento do câncer, especialmente em iniciativas globais como a estratégia de eliminação global do câncer do colo do útero lançada pela OMS", destacou o Dr. Nono Simelela, Diretor-Geral Adjunto para Prioridades Estratégicas da OMS.

Essas novas diretrizes representam um marco importante na luta global contra o câncer, garantindo que o tratamento de radioterapia seja mais acessível, seguro e de qualidade em todo o mundo.

Se você deseja conhecer outros artigos semelhantes a este Novas diretrizes da OMS e AIEA promovem acesso a tratamento de radioterapia para o câncer em todo o mundo pode visitar nossa categoria Notícias.

Rodrigo Pedrosa

Meu compromisso é oferecer conteúdo confiável e acolhedor, baseado em evidências científicas e no calor humano que é essencial durante momentos difíceis. Acredito firmemente na importância de educar, capacitar e criar uma comunidade solidária para enfrentarmos juntos os desafios que o câncer nos apresenta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go up

Este site utiliza cookies para garantir a melhor experiência possível para você. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies. Para mais informações. Consulte nossa Política de Privacidade